Aceitar não faz doer menos, faz a dor passar!

Quem nunca ouviu a expressão “aceita que dói menos”? Esse conselho amigo sempre chega quando estamos atravessando algum tipo de sofrimento. Pois bem, será que aceitar uma realidade dolorosa qualquer, faz com que ela “doa menos”? Será que existe uma maneira de amenizar nossas experiências descontentes?

Aceitar é uma atitude muito nobre. Não podemos modificar o que não compreendemos, e cá pra nós, há muito nesse universo que foge à nossa compreensão. Sendo assim, a nossa dificuldade em receber e acolher o que se passa no momento atual, somente nos levará a um lugar, o do sofrimento. Sofrer é uma condição de quem se encontra imerso em ilusões e tenta controlar tudo o tempo todo, tarefa impossível, diga-se de passagem! Se olharmos além, vamos aprender que certos sofrimentos são mesmos desnecessários. Existe dor sem sofrimento e sofrimento sem dor alguma!

A partir do momento em que começamos a encarar o que nos causa sofrimento e questionamos o quão real é aquela dor, vamos perceber que grande parte de tanto drama está recheada de puro egoísmo, de querer tudo para si a todo instante e da nossa incapacidade de ceder. A dor precisa ser percorrida, compreendida e só assim passará, sem culpar os outros pelos nossos estados emocionais e sem autoflagelação.

É claro que existem pessoas que provocam dor nos outros sim, mas até que ponto vai a nossa responsabilidade em aceitar e abrigar essa dor? A dor é causa, mas o sofrimento não necessariamente precisa ser um efeito, conduzir e gerenciar as próprias emoções é uma atitude de auto-amor e autocompreensão.

Não precisamos olhar nossas dores com sofrimento, precisamos olhar para elas com acolhimento e percepção, é nessa hora que se faz uso da razão, que se olha para a própria vida por uma visão mais ampla, como se estivéssemos olhando a vida de outra pessoa. Algumas vezes, sermos imparciais conosco, revela nossa maturidade e auto-responsabilidade, o resultado disso é a liberdade, o alívio de sentir que podemos sim lidar com a dor e quando ela se tornar passado, ainda seremos os mesmos, só que mais maduros e tolerantes conosco e com os outros.

Rejeitamos nossas dores porque somos imediatistas e não respeitamos nossos processos naturais, tudo é processual, pular etapas não vai nos poupar de coisa alguma, pelo contrário, vai criar sofrimento, gastar nossa energia e impedirá que estejamos abertos às novidades.

Aceitar a dor fará com que ela siga em seu precioso tempo, assim provamos para nós mesmos a nossa força interior. Não existe uma forma de fazer doer menos, a única opção é a permissão para que os processos ocorram com mais leveza. Precisamos aprender a respeitar nossos sentimentos, se ficamos chateados, tristes e queremos chorar, façamos isso, mas sem tanta cobrança, julgamento ou revolta. A dor vai passar e nós iremos permanecer para novas e espetaculares experiências.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s